Saúde da Mulher: muito além das idas ao ginecologista

Doenças que mais afetam a população feminina são de outras áreas da medicina, aponta OMS

Tamanho da fonte
+


As mulheres costumam cuidar de todos ao seu redor. Sempre atentas ao que ocorre à sua volta, ficam de olho na saúde dos filhos, dos pais, marido e por vezes esquecem de olhar para elas mesmas. Companheiras, mães, filhas, netas, as mulheres ocupam um espaço cada vez maior na sociedade e durante toda essa mudança cultural começam a acumular ainda mais funções. Neste 28 de maio, quando celebramos o “Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher”, vale lembrá-las sobre a importância de se cuidar da própria saúde e do seu bem-estar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apesar das visitas regulares ao ginecologista, as mulheres devem se preocupar também com a saúde como um todo e fazer um check-up geral periodicamente. As doenças que mais afetam a população feminina são as cardíacas, depois as respiratórias e em seguida as pulmonares, diz a OMS. O câncer de mama, cuja prevenção é sempre tema de campanhas, aparece em 10º lugar na lista, atrás de males como diabetes, hipertensão e complicações por parto prematuro.

As mulheres devem procurar um atendimento multiprofissional em todas as etapas da vida. A ginecologista Ana Carolina Deserto indica exames regulares nas várias áreas da medicina, para se ter um diagnóstico geral da saúde. “Ter um estilo de vida saudável e o mais equilibrado possível é o primeiro passo para prevenir problemas de saúde. E fazer consultas médicas preventivas regulares com periodicidade ajustada de acordo com a sua necessidade.”

Para a nutricionista Sabrinna Licassali Cezar, o ideal para que elas tenham uma vida mais tranquila é unir as idas regulares ao médico com a manutenção de um estilo de vida equilibrado. “Precisamos cuidar de nós mesmas, manter uma alimentação saudável e praticar alguma atividade física.”

Sabrinna afirma que é necessário uma boa relação com os alimentos. Segundo ela, a prática de exercícios físicos melhora o metabolismo. A nutricionista dá cinco dicas para que a mulher mantenha a vida mais saudável. “A base do sucesso é o equilíbrio”, diz.

Dicas de saúde para a mulher:

1 – Tenha um tempo para você
Faça atividades que lhe deem prazer. Pode ser meditação ou aquele curso que te faça sentir-se bem.

2 – Busque um estilo de vida equilibrado
Consuma bastante água, alimente-se de forma equilibrada (privilegiando todos os grupos alimentares e evitando excesso de sal, gordura e açúcar).
Pratique atividades físicas regularmente.
Aprecie a vida e os momentos com a família e amigos.
Evite o cigarro e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

3 – Cuide do seu coração
As doenças cardíacas são as que mais afetam a população feminina, por isso visitar um cardiologista periodicamente é o ideal para se proteger.

4 – Durma bem
Dormir entre 7 e 8 horas por noite. Esse período é essencial para a manutenção do seu corpo.

5 – Previna-se
A prevenção é o melhor caminho para uma vida plena. Faça visitas regulares a um profissional de saúde, realize exames preventivos e fique de olho como anda sua saúde ginecológica, neurológica e cardíaca, entre outras.

Tags
Mais lidas

Ninguém fica pra trás

No Dia Internacional da Síndrome de Down, especialistas lembram que a pessoa com a condição pode ter uma vida normal e saudável

Carta da presidente Sonisley Santos Machado

Após seis anos à frente da Casembrapa, a presidente se despede falando sobre seu mandato, os desafios, avanços conquistas e o legado. Sonisley também agradece aos associados, parceiros e toda sua equipe.

Doença silenciosa

Hipertensão afeta 36 milhões no país (quase um terço da população adulta) e está presente em 77% dos casos de AVC; veja como prevenir e combater esse mal